Social Icons

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Database: My Precious !



Olá queridos Nerds,

Sim, você estão vendo um anel, o tema de hoje será sobre a trilogia do O Senhor dos Anéis ! ! Após muita reflexão e três nerdcasts sobre a série, decidi fazer um post sobre o mesmo.

Espero não pecar sobre o tema, já que há muitos fanáticos por senhor dos anéis.


Vamos ao post e deixem seus comentários...




"Um só anel para governar a todos, um só anel para encontra-lós, um só anel para atraí-los e mantê-los na escuridão"

J.R.R. Tolkien, O Senhor dos Anéis, 1954-55


O Senhor dos Anéis, é um romance de fantasia criado pelo escritor, professor e filólogo britânico J.R.R Tolkien entre os anos de 1954 e 1955.

Tudo começa com o livro O Hobbit, publicado em 21 de setembro de 1937, relatando a história de um hobbit pacato de nome Bilbo Bolseiro, que é convidado pelo mago Gandalf a entrar em uma aventura com mais treze anões, como ladrões.

A aventura tem como objetivo recuperar o tesouro dos anões, há muito roubado por Smaug, um dragão.

Ao final da batalha, Bilbo regressa a casa com uma pequena parte do tesouro e um anel, que mudaria sua vida e mais tarde, a de outros aventureiros.

Originalmente o livro O Senhor dos Anéis tinha sido pensado originalmente por Tolkien em ser publicado em um volume único, porém acabou sendo publicado em três, tornando-se popular. A trilogia foi reimpressa diversas vezes e traduzida em mais de 40 línguas, e tendo mais de 160 milhões de cópias vendidas, sendo considerado um dos trabalhos mais populares da literatura do século XX.

Assim como outras obras, O Senhor dos Anéis foi objeto de extensiva análise de seus temas e origens literárias. Embora Tolkien tenha feito um grande trabalho em seu livro, a história é meramente o resultado de uma mitologia feita por ele desde 1917.

A história de O senhor dos Anéis ocorre na terceira era medieval, inspirado em uma Europa mitológica, habitado por humanos, elfos, anões e orcs. Tolkien deu ao lugar o nome de Middangeard, que no inglês antigo significa Terra-Média.

A história narra a guerra contra o mal que se alastra pela Terra-média para evitar que o "Anel do Poder" volte as mãos de Sauron, o senhor do escuro e criador do anel.



Resumo dos Volumes

A Sociedade do Anel (publicado em 1954): contém um prólogo no qual são dadas as características dos Hobbits.
As Duas Torres (publicado em 1954): continua a história original com mais personagens.
O Retorno do Rei (publicado em 1955): contém diversos apêndices explicativos sobre a história, as linguas, a cronologia da narrativa e outras informações adicionais sobre a mitologia criada por Tolkien.



Influência

O Senhor dos Anéis começou como uma exploração de Tolkien de seus interesses na filosofia, religião, contos de fadas e também mitologia nórdica, com uma influência crucial pelos fatos ocorridos durante seu serviço militar durante a Primeira Guerra Mundial.

Certa vez, Tolkien descreveu O Senhor dos Anéis ao seu amigo, o padre jesuíta Robert Murray, como "um trabalho fundamentalmente religioso e Católico, inconscientemente no início, mais ciente disso na revisão"

Existem diversos temas teológicos durante a narrativa, incluindo a luta entre o bem e o mal, o excesso de vaidade de humanidade e a atividade da Graça divina. O trecho do Pia Nosso "e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal" foi muito presente na mente de Tolkien quando descreve a luta de Frodo contra o poder do Anel.

Depois da publicação de O Senhor dos Anéis, devido a todas as suas influências, ocorreu a especulação que o Anel fosse uma metáfora da bomba nuclear. A especulação foi desmentida por Tolkien dizendo que seus trabalhos não apresentavam aquele tipo de alegoria.



A Crítica

Para muitos, O Senhor dos Anéis sempre foi um livro controverso. Sob rótulos de "Lixo Juvenil" e também fervorosos elogios, a obra ainda sobrevive para que receba as mais diversas opiniões.

O jornal Sunday Telegraph, após o lançamento do livro, fez um comentário dizendo que ele estava "entre os maiores trabalhos de ficção do século XX". Já o Sunday Times afirmou que "o mundo do inglês está dividido entre aqueles que leram O Senhor dos Anéis e O Hobbit, e aqueles que ainda vão ler".

Ronald Kyrmse, um dos maiores especialistas brasileiros em Tolkien e autor do livro "Explicando Tolkien", rebate a crítica da "língua de livro de histórias" dizendo que: "Não só Tolkien cria nomes e frases como ninguém, mas os idiomas élficos são testemunha da sua habilidade linguística." e sobre a tal "pobreza de imaginação patética", Kyrmse afirma que "Tolkien não fez outra coisa na sua vida literária senão criar uma mitologia. […] O problema de Tolkien é que os críticos não têm com o que compará-lo, pelo menos na literatura contemporânea. Isso gera uma incompreensão que os leva a rejeitá-lo."



RPG?

Já dito anteriormente no post Código: Histórias de RPG I, que esse tipo de jogo surgiu entre as décadas de 70 e 80 e tiveram grande inspiração no ambiente medieval e fantástico de O Senhor dos Anéis, incorporando elementos geográficos e étnicos.
Pode-se perceber no D&D uma clara semelhança com O Senhor dos Anéis, mesmo sendo adaptada à realidade do jogo. Apesar de toda a difusão do RPG e dos diversos assuntos abordados nos jogos, ainda hoje um dos mais populares jogos de RPG é primariamente ambientado em um cenário que lembra muito a terra criada por Tolkien.



As Personagens

Frodo Bolseiro: Hobbit do Condado e portador do Anel. Frodo nasceu no ano de 2968 da Terceira Era, filho de Drogo Bolseiro e Primula. Órfão desde a infância, foi adotado por seu primo, Bilbo Bolseiro de Bolsão. Frodo era extremamente aventureiro e muito erudito; era escritor de canções e algo como um estudioso das lendas e do idioma dos elfos. Em 3001, quando Bilbo deixou misteriosamente o Condado, Frodo herdou o Um Anel. Em 3018, Gandalf o Mago reapareceu e fez Frodo participar da Missão do Anel, para o qual enviou a Valfenda, onde se formaria a Sociedade do Anel.


Bilbo Bolseiro: Hobbit do Condado. Nascido no ano de 2890 da Terceira Era, Bilbo era um hobbit solteiro que vivia em Bolsão. Em 2941, Bilbo foi atraído por um mago e treze anões para participar da famosa missão de Thorin e Companhia que, em 2941, provocou a morte de Smaug, e o restabelecimento do Reino Anão em Erebor. Com uma modesta porção do ouro do dragão que havia ganho em sua aventura, Bilbo voltou ao Condado, onde passou uns sessenta anos. Durante a aventura, Bilbo adquiriu um misterioso anel que tinha o poder de tornar invisível quem o colocasse. Mais adiante se descobriria que este anel, era na realidade, o Um Anel, que pertencia ao Senhor dos Anéis. No ano de 3001, Bilbo celebrou uma grande festa de aniversário e logo desapareceu perante os olhos de todos os seus convidados, deixando sua riqueza, sua casa e o Um Anel ao seu jovem primo e herdeiro adotivo, Frodo Bolseiro.


Meriadoc Brandebuque - Merry: é mais sagaz e inteligente que um hobbit normal. Um mestre em travessuras, Merry geralmente consegue convencer seu impetuoso comparsa no crime, Pippin, a tomar parte em seus esquemas. Merry tem raciocínio rápido e é cheio de recursos, confiante e alegre. Ele sonha em ser heróico, mas é um fato que ele não é naturalmente corajoso e surpreende a si mesmo quando finalmente é chamado a um grande feito no campo de batalha...


Peregrin Tûk - Pippin: O mais jovem hobbit, Pippin é impulsivo, sincero e um bola de energia. Ele é encantador e destemido, mas sua falta de maturidade e visão tende a colocá-lo em problemas. Pippin é intrépido, principalmente porque ele não para para pensar no perigo, mas também porque ele tem um grande coração. Ele é inocente e de natureza crédula que agradam prontamente as outras pessoas. Ele é um cômico natural...


Samwise Gamgee: Prático e silencioso, Sam é freqüentemente uma fonte inconsciente de humor - embora ele seja mais astuto do que alguns imaginam. Ele é não-sofisticado, de pavio curto e desconfiado. Sam encara cada nova jornada geralmente com maus presságios sombrios, mas também com uma amarga determinação de ver o trabalho feito. Um humilde jardineiro, sua intensa lealdade a Frodo mostra-o realizando grandes altos de auto-sacrifício e heroísmo. No final da história, Sam cresce secretamente em tamanho e sua última despedida de Frodo, embora cheia de tristeza, também revela a profundidade da compreensão e sabedoria que Sam adquiriu...


Aragom: Um líder aparentemente rude mas formoso. Principal papel humano. Ele é enigmático, sofredor, Aragorn carrega uma aura de majestade e poder oculto consigo, mas também um grande senso de humanidade e bondade. Aragorn trava uma grande luta interna ao encarar seu destino como Rei. Valoroso, nobre e amargo, nunca procura por poder e possui um medo inato da natureza corruptora do poder. A linhagem nobre de Aragorn é inicialmente oculta sob a pessoa de "Passolargo", um misterioso guardião que costuma a viver de modo duro e hábil em região inexploradas. Aragorn é um hábil lutador com espada.


Boromir: Boromir é o filho mais velho de Denethor, Regente de Gondor introvertido e de certa forma solitário, ele tem sido oprimido por um pai dominador e violento. Boromir não confia em outras pessoas, em especial Magos e regularmente trata Gandalf com desdém. Boromir acredita na grandeza dos homens, mas ele não acredita realmente em si mesmo. O mais agradável lado de sua personalidade trazido à tona pelos Hobbits, dos quais ele gosta muito. Boromir é facilmente influenciado pelo poder do Anel e sob sua influência ele se torna completamente mal intencionado. Entretanto ele percebe seu erro e muito honoravelmente se redime, morrendo como herói para salvar Merry e Pippin.


Faramir: Segundo filho de Denethor, Regente de Gondor, Faramir cresceu à sombra de seu irmão, o poderoso Boromir. Confiável, intensamente leal a Gondor e seu povo, Faramir é perito em ocultar a dor e humilhação que sofreu de seu pai. Ele não é sério ou amargo por natureza, mas teve um desgaste prematuro pois logo que nasceu sentiu o peso dos problemas de seu pai. Acima de tudo, Faramir é extremamente honrado e mostra uma sabedoria bem acima de sua idade.


Éowyn: Sobrinha do Rei Theoden, Eowyn é alguma vezes chamada Senhora Branca de Rohan - em parte à sua palidez e seu longo e belo cabelo como também à sua solene reserva, erradamente tomada como frieza. Ela não tem comparação como cavaleira, pode usar uma espada tão bem como qualquer homem e não é delicada nem sentimental. Também tem uma língua afiada e uma inteligência cáustica, mas mostra grande vulnerabilidade quando seus sentimentos são atingidos. Este é o particularmente o caso com Aragorn, com quem se apaixonou, sem esperanças e solução.


Denethor: O Regente de Gondor, Denethor é um homem preocupado e com um temperamento violento que tende a tomar decisões irracionais. Ele é desconfiado, obsessivo, dominador e não razoável. Denethor é o regente de Gondor, mas é bastante ciente de que o Regente apenas o guardião do trono, até que o rei retorne. Denethor não aceita isto e resiste à idéia de que um dia o verdadeiro rei irá tomar o poder. Denethor é depressivo, prevendo desgraças e destruição a cada oportunidade. Ele encarou muito mal perda de seu filho, Boromir, culpando seu filho mais novo, Faramir, pela sua morte. Em um momento de arrogância e desespero, Denethor se mata, numa final e completa abnegação de suas responsabilidades como regente de Gondor.


Theoden: Ele é o Rei de Rohan. Aflito e distraído, está sob a influência de um conselheiro perspicaz e manipulativo, Língua-de-Cobra. Apenas quando Língua-de-Cobra é expulso que Theoden retorna ao seu antigo eu, deixando vinte anos de decrepitude para assumir o manto da realeza.


Éomer: Sobrinho de Théoden, rei de Rohan, Éomer, homem forte e ruivo, como quase todos de sua raça, participou da Guerra do Anel com muita bravura.







Grima Língua-de-Sogra: O conselheiro do Rei Théoden de Rohan, que agiu como espião de Saruman para manter o reino de Rohan enfraquecido. Após a destruição de Isengard pelos Ents, ele acompanhou Saruman para para o norte até o Condado.







Gandalf: Mago da Terra-média. Durante mais de dois mil anos Gandalf lutou contra os poderes do mal que ressurgiam na Terra-média. Em 2941, Gandalf liderou a Missão à Montanha Solitária que trouxe a morte de Sméagol. Durante esta missão, Gandalf conseguiu a espada Glamdring, e Bilbo Bolseiro encontrou o Um Anel. Em 3018, Gandalf foi visitar Frodo Bolseiro no Condado e deu início à Missão do Anel. Em Valfenda passou a formar parte da Sociedade do Anel.


Saruman: O Vilão Chave da história. O líder dos istari, os Magos que oferecem conselho às criaturas da Terra-média, Saruman possui imensa estatura e dignidade. Como a história revela nós aprendemos que ele foi corrompido pelo desejo de poder e traiu seu dever sagrado. Uma vez nobre e sábio, é agora arrogante e esperto, falso e egoísta.





Galadriel: Mais jovem filha, e única filha mulher, de Finarfin dos Noldor, Galadriel nasceu em Valinor quando as Duas Árvores ainda cresciam. Ela viajou para a Terra-média no início da Primeira Era com seus quatro irmãos. Em Beleriand, ela frequentemente ia aos salões de Thingol (a quem era aparentada; pois sua mãe era sobrinha de Thingol), e lá conheceu Celeborn. Após a Guerra da Fúria e a destruição de Beleriand, a maioria dos Noldor retornou a Valinor, mas Galadriel e Celeborn permeneceram na Terra-média. Após a perda de Amroth em 1981 (Terceira Era), Galadriel e Celeborn tornaram-se Senhor e Senhora de Lothlórien, e lá residiram até o final da Terceira Era.


Arwen: é uma Elfa, e por virtude de nascimento, imortal. Tudo sobre Arwen é "Ligeiro" - sua agilidade, seu sorriso, seu temperamento, seu entendimento. Ela parece gostar de jogar contra as pré-concepcões da clássica e serena dama Élfica. Ele veste uma armadura, cavalga rápido e deu seu coração a um homem mortal. O amor de Arwen por Aragorn é profundo e vigilante. Mas também ama seu pai, o Lorde Elrond, e custa muito a ela desafiá-lo. A jornada de Arwen é em direção a um profundo entendimento da escuridão e do mal que existe no mundo e um verdadeiro entendimento do que significa ser mortal.


Légolas: Um príncipe dos Elfos da Floresta, Legolas é um arqueiro mortal, que pode se mover com grande discrição. Alto, magro e de constituição fina, Legolas é fisicamente tudo o que Gimli o anão não é. Legolas vê Gimli como sério, obcecado pelo trabalho e um pão-duro sem humor. É o dinâmico deste "estranho casal": dois opostos constantemente brigando e se provocando, cada um fazendo piadas às custas do outro. Mas além da veia de humor irônico Legolas se preocupa muito com aqueles que prometeu proteger e no final ele e Gimli se tornam bons amigos.


Elrond: Senhor dos Elfos de Valfenda e pai de Arwen, Elrond possui grande autoridade e sabedoria, mas também humildade. Ele é de certa forma um vidente e está preocupado com o amor de sua filha por um mortal, Aragorn, conhecendo como ele conhece o destino escuro de Aragorn. Em um sentido mais amplo, Elrond sente uma grande tristeza pois a Era dos Elfos está chegando ao fim - mas ele não tenta mudar este fato, aceitando seu destino.



Celeborn: Um Elfo de Doriath, que encontrou com Galadriel filha de Finarfin depois do Retorno dos Noldor para a Terra-médi e casaram-se. Tornaram-se Senhor e Senhora de Lórien durante a Terceira Era.








Gimli: Um anão combativo com um grande coração. Gimli é bravo e corajoso; um guerreiro até o âmago, que vive pelo código dos guerreiros, e leal até o fim. Gimli é um espírito vociferante que gosta de zombar de Elfos, em particular Legolas. Gimli ama o vinho e mulheres e músicas e possui um senso de humor sincero. Embora dificilmente refinado, ele é capaz de apreciar a beleza, especialmente a beleza de minas bem talhadas e túneis feitos por seus ascendentes.


Gollum - Sméagol: Gollum foi uma vez um hobbit, chamado Sméagol, nascido no Vale do Anduim. Em 2463 da Terceira Era, o primo de Sméagol, Déagol, encontrou o Um Anel pescando, onde Isildur o perdeu dois milênios antes. Então Sméagol o matou imediatamente para ficar com o Um Anel. O poder do Anel aumentou a vida de Sméagol, mas o deformou até deixá-lo irreconhecível. A partir daí passou a se chamar Gollum, pelos ruídos guturais que fazia quando tentava falar. Com o Anel em seu poder, escondeu-se nas Montanhas Sombrias, e foi trazido aos eventos do final da Terceira Era quando encontrou Bilbo Bolseiro, que tomou o anel dele.


Tom Bombadil: Senhor da Floresta Velha. Tom Bombadil era o nome que os hobbits davam ao poderoso e excêntrico Senhor da Floresta Velha. Era uma pessoa muito alegre e estranha. Tinha o aspecto de um homem baixo e corpulento com os olhos azuis, a cara avermelhada e uma barba castanha. Sempre estava cantando e falando em rima, o que fazia parecer um louco, mas dentro da Floresta Velha seu poder era absoluto.


Barbárvore: Barbárvore era o Ente guardião do Bosque de Fangorn. Era um gigantesco Pastor de Árvores de mais de quatro metros de altura. Durante a aventura da Guerra do Anel, como era o mais velho de sua raça, realizou um "Entebate"na presença de Merry e Pippin e ajudou os membros da Sociedade do Anel, junto com os outros Ents, a destruir Isengard e aprisionar Saruman, o Branco.




Sauron: O Senhor dos Anéis. Nos tempos antigos, ele seduziu os Elfos de Eregion para que forjassem os Anéis do Poder. Então se converteu no Senhor dos Anéis ao forjar o Um Anel. O livro O Senhor dos Anéis conta a história da busca de Sauron ao Um Anel que foi perdido durante a Última Aliança.







Para Consumo

Para os fãs de O Senhor dos Anéis o site Delelas tem uma replica do anel por R$108,00 e também o colar de Arwen por R$116,50. Os itens estão na categoria Nerd/Geek.

Conforme dica já dada, clique em curtir para ter direito a 10% de desconto em todos os produtos.




Espero que o post tenha atiçado a curiosidade de todos em ver e ler O Senhor dos Anéis. Deixem seus comentários no final...

Um abraço a todos

Um comentário: